Por quê parar de fumar ainda hoje – Melhor remédio para parar de fumar

Por quê parar de fumar ainda hoje

 

Saiba porque parar de fumar, ainda hoje. Geralmente a maioria da população tem na sua cabeça aquela ideia de que é a nicotina presente no cigarro a causante dos diferentes danos no organismo.

Mas, você sabia que a nicotina é só um dos mais de 4000 compostos químicos presentes num cigarro que estão afeitando gravemente a sua saúde?

De acordo com o pneumologista Alberto de Araújo, presidente da Comissão de Tabagismo da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, não existe nenhum componente no cigarro que não seja capaz de produzir algum tipo de dano a nossa saúde. Alega além que existem componentes que “nós sequer conhecemos”.

A fumaça do cigarro está composta de aproximadamente 4.700 substâncias tóxicas diferentes; mas vamos tentar fazer um resumo só de algumas das mais conhecidas e relevantes nos seus efeitos daninhos para o organismo, isto não significa que as não citadas não causam dano, mas tendo em conta a quantidade faremos referencia só a algumas.

Para tentar explicar de uma forma menos complicada vamos nos apoiar nas fases da sua formação que tem duas fases fundamentais: a fase particulada e a fase gasosa. A fase gasosa é composta, entre outros, por: monóxido de carbono, cetonas, formaldeído, acetaldeído, acroleína. A fase particulada contém nicotina e alcatrão.

 

FASE GASOSA

Monóxido de carbono (CO):

O monóxido de carbono (CO) mesmo gás que sai dos escapamentos de automóveis. Considerado tóxico, tem afinidade com a hemoglobina (Hb) presente nos glóbulos vermelhos do sangue, que transportam oxigênio para todos os órgãos do corpo.

A ligação do CO com a hemoglobina forma o composto chamado carboxiemoglobina, que dificulta a oxigenação do sangue, privando alguns órgãos e tecidos do oxigênio.

Em consequência há a redução do desempenho do organismo para atividade física, dificulta as trocas de nutrientes e a cicatrização e causa doenças como a aterosclerose. Um individuo capaz de fumar de 20 cigarros/dia pode ter níveis de monóxido de carbono de 5 a 10 vezes mais elevados, quando comparado com os não fumantes.

Cetonas:

Produto entorpecente e inflamável, è muito reconhecido e usado entre as mulheres como removedor de esmaltes, presente na fumaça do cigarro.

A inalação em pequenas quantidades irrita a garganta, ocasiona tonturas e dores de cabeça, em grandes quantidades pode levar a toxicidade grave e até ocasionar à morte.

Formaldeído:

Substancia empregada na conservação de cadáveres e na fabricação de produtos químicos para matar bactérias, fertilizantes, corantes e desinfetantes.

A fumaça do cigarro em ambientes fechados possui concentrações de formaldeído que podem chegar a níveis 3 vezes maiores, quando comparadas com o ar livre.

Provoca doença respiratória, reações alérgicas como asma, coceira nos olhos, além de tonturas, diminuição da coordenação motora, dores de garganta e alteração do sono. Suspeito de ser cancerígeno para os seres humanos.

LEIA TAMBÉM:  Como eliminar a celulite e recuperar a saúde da pele

Acetaldeído:

Sustância presente no combustível, cola, tintas, plásticos, borrachas sintéticas, couro, espelhos.

Segundo um estudo desenvolvido pela indústria do tabaco sobre a ação do acetaldeído conjuntamente com a nicotina em ratos de laboratório. Observou-se que ação das duas substâncias favorece o potencial de dependência da nicotina.

Demostrando-se que em humanos, pequena quantidade de acetaldeído leva à irritação da pele, dos olhos e do sistema respiratório.

Acroleína:

È um gás com um forte cheiro nauseante, sendo o de maior concentração no cigarro.

O cigarro contém 1.000 vezes mais acroleína quando comparado com outros produtos químicos que fazem alteração do DNA, sendo possivelmente o maior responsável pelo câncer de pulmão, bem como o formaldeído e acetaldeído que estão classificados no mesmo grupo (segundo estudos).

Essas alterações são bem parecidas com as causadas pelo arsênico e cádmio, responsável pela destruição dos cílios pulmonares, fundamentais para a defesa das toxinas inaladas.

 

FASE PARTICULADA

Alcatrão:

O alcatrão é um composto de mais de 40 substâncias comprovadamente cancerígenas, formado a partir da combustão dos derivados do tabaco.

Entre elas, o arsênio, níquel, benzopireno, cádmio, resíduos de agrotóxicos, substâncias radioativas, como o Polônio 210, acetona, naftalina e até fósforo P4/P6, substâncias usadas para veneno de rato.

Ele é responsável pelas manchas na pele, nos dentes e dedos do fumante, além de se depositar nos pulmões, deixando-o com uma coloração castanha escura. Está relacionado diretamente a cânceres no pulmão, bexiga, vias aéreas e brônquios.

Nicotina:

A nicotina é considerada pela Organização Mundial da Saúde/OMS uma droga psicoativa que causa dependência.

A nicotina age no sistema nervoso central como a cocaína, se calcula segundo cientista que demora em torno de 9 a 10 segundos para chegar ao cérebro.

Por isso, o tabagismo é classificado como doença, pelo qual encontrasse registrado no Código Internacional de Doenças (CID-10) no grupo de transtornos mentais e de comportamento devido ao uso de substância psicoativa.

Além disso, a nicotina aumenta a liberação de catecolaminas, causando vasoconstricção, acelerando a frequência cardíaca, que a sua vez provoca hipertensão arterial e provocando uma maior adesividade plaquetária.

A nicotina juntamente com o monóxido de carbono, provoca diversas doenças cardiovasculares. Além disso, estimula no aparelho gastrointestinal a produção de ácido clorídrico, o que pode causar úlcera gástrica.

Também desencadeia a liberação de substâncias quimiotáxicas no pulmão, que estimulará um processo que irá destruir a elastina, provocando o enfisema pulmonar.

As doenças relacionadas à nicotina são: aumento do ritmo cardíaco, infarto agudo do miocárdio, derrame cerebral, angina, elevação do colesterol ruim (LDL), menopausa precoce, gastrite, úlcera gástrica, enfisema pulmonar, bronquite crônica, doença obstrutiva arterial periférica, tromboangeíte obliterante, obstrução progressiva das artérias que pode culminar em amputação, além dos sintomas agudos como irritações nasais, na garganta e nos olhos, tonturas e dor de cabeça.

LEIA TAMBÉM:  🔴 Suco DETOX- Cenoura, laranja e limão (FAZ EMAGRECER) Hévila Nery #4

Benzeno:

Está presente na composição de detergentes e da gasolina, além de ser utilizado como pesticida, as doenças relacionadas à inalação do benzeno são enfisema pulmonar, asma (até nas crianças e adultos que são vítimas do fumo passivo) e câncer no fígado.

Estudo comprova que “A exposição ao benzeno durante mais de 20 anos pode inclusive provocar leucemia”.

Tolueno:

Gás tóxico encontrado no escapamento de carros. Utilizado na fabricação de borrachas, óleos, resinas, tintas, colas, detergentes e explosivos. Ao ser inalado, deposita-se na gordura do corpo e lá permanece durante anos. Provoca a depressão do sistema nervoso central, pode ocasionar dores de cabeça, perda do apetite, alterações nos ciclos menstruais.

Polônio:

Elemento radioativo, extremamente prejudicial para nossa saúde quando inalada através da fumaça, ela se deposita nas vias aéreas, emitindo radiação às células a sua volta, contaminando-as e causando tumores pulmonares.

Naftalina:

Usado como veneno para matar barata. O contato com essa substância provoca tosse, irritação na garganta, náuseas, distúrbios gastrointestinais, renais e oculares, além de anemia.

Níquel:

Usado na produção de aço inoxidável, moedas e pilhas alcalinas, ligas, galvanoplastia. Armazena-se no fígado, rins, coração, pulmões, ossos e dentes.

Sua inalação desencadeia alterações no estômago e intestinos, aumenta as chances de infecções respiratórias e câncer segundo especialistas.

Acetato de chumbo:

Substância comum em tinturas de cabelo, o acetato de chumbo afeta principalmente os pulmões e rins. Em grandes quantidades, pode incapacitar ou dificultar a ventilação dos pulmões, ocasionando falta de ar, enfisema e câncer de pulmão e rins, com potencial cumulativo no corpo humano.

Quando inalado ou ingerido altera o crescimento de crianças e adolescentes. Provoca anorexia e dor de cabeça. Segundo estudos pode permanecer no corpo entre 10 a 30 anos.

Quer para de fumar?

O uso do tabaco e suas consequências posteriores de saúde são problemas mundiais que afetam ambos os fumantes e não fumantes . Uma grande variedade de tratamentos e grupos de apoio estão disponíveis para tentar ajudar os fumantes a largar o hábito.

Até mesmo a Organização Mundial de Saúde decretou políticas rígidas para tentar reduzir o número de pessoas fumantes.

Desde goma de mascar, pílulas , cremes , emplastros, remédios de ervas e até mesmo a terapia com laser , são muitas das alternativas testadas para ajudar as pessoas no abandono desse hábito.

Uma das mais recentes estratégias para parar de fumar envolve o uso de ímãs. Estes ímãs são pequenos, fáceis de usar e prometem uma solução rápida e definitiva para a difícil tarefa de largar o vicio.

LEIA TAMBÉM:  Ivermectina e Dexametasona no Tratamento do Coronavírus (COVID-19)?

Como funciona este remédio para parar de fumar

Os ímãs são não-invasivos e fácil de usar .

Você não precisa parar de fumar os primeiros dias neste tratamento.

Você terá dois pequenos ímãs do tamanho de um brinco. Um deles é um pouco menor do que o outro.

Use os ímãs por pelo menos duas a quatro horas por dia.

Estes ímãs trabalham através da terapia de acupuntura , ajudando as organismo produzir substâncias químicas que ajudam a parar de fumar.

Para os primeiros sete dias, você pode continuar a fumar , como de costume . No entanto, você pode achar que o desejo de fumar diminui durante esta primeira semana.

Continue a fazer isto para os próximos 20 a 25 dias e você pode achar que o seu desejo de fumar desapareceu.

Conclusão

Estas são apenas algumas das sustâncias presentes na composição química de um cigarro, mas existem muitas outras que também provocam danos irreparáveis ao organismo.

Os efeitos provocados pelo cigarro são sintomas psicológicos e físicos responsáveis pela dependência, tais como clareza de pensamentos, maior atenção, capacidade de concentração e aumento da memória, além de diminuir o apetite, a irritabilidade e relaxar a musculatura.

O cigarro pode causar doenças do coração, hemorragias cerebrais, doença pulmonar e câncer de pulmão.

Estudos epidemiológicos mostram que o principal responsável pelo desenvolvimento de câncer no pulmão é o uso de cigarro.

Cerca de 90% de todos os casos deste tipo de câncer acontece em pacientes com habito de fumar, tendo presente que o risco será sempre maior dependendo do número de cigarros fumados por dia e do número de anos que se é fumante.

No entanto, o câncer de pulmão também pode acontecer em quem nunca fumou, especialmente em pessoas quem está em contato frequente com a fumaça do cigarro (fumantes passivos).

Não é segredo que se precisa de muito esforço e vontade para parar de fumar, mas agora você conhece muitas das consequências ocasionadas pelo cigarro.

Então se esta muito difícil parar de fumar procure ajuda de um especialista; existem diversas técnicas com ótimos resultados, mas se ainda continua difícil, lembre que também estão em risco as pessoas que estão perto de você e que com certeza essas são as pessoas que mais amam você.

 

Assine as Dicas Exclusivas de Saúde e Bem-Estar

Sobre Dra. Diliagni Tellez Matos 67 Artigos
Especialista em Clinica Geral, com Pós-graduação em Medicina Alternativa, cursos de Acupuntura, Terapia Auricular, Fitofármacos e Tratamentos Alternativos da Medicina Quântica. Membro da Associação Brasileira de Terapeutas Holísticos.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta